Blog - Romeu di Sessa

  • Romeu di Sessa

Cinco dicas para quem está começando:

- Não caia na lorota que existe uma receita de bolo para se fazer um roteiro. Quem acha que roteiro se faz com receitas, não sabe o que é roteiro. Nem cinema.

- Não caia na lorota que estrutura dramatúrgica é receita de bolo. São duas coisas muito diferentes: uma “receita” (fórmula) não existe, uma estrutura (forma) existe e não é possível escrever uma boa história sem dominar a estrutura. Ainda que seja para negá-la. Mas tem que conhecer. E muito bem.

- Não perca tempo colocando movimento de câmera, enquadramento ou ângulo de luz no seu roteiro. Isso é decupagem e quem decupa é o diretor. Toda vez que você se preocupar em onde vai estar a câmera, você estará deixando de se preocupar com o que acontece com os personagens na história. O roteirista decide “o quê”, quem decide “como” é o diretor. Aceite isso com resignação, você vai ser não só mais feliz, como mais profissional no seu trabalho. Ah!!! Isso também vale pra quando for você quem vai dirigir seu roteiro.

- Um roteiro você não escreve, escreve, escreve até chegar no final. Um roteiro você chega no final e daí escreve, escreve, escreve. Lembre que a palavra “roteiro” também serve para definir uma viagem, um caminho. Como é que você pode escrever um roteiro de viagem sem saber para onde estará indo? Com o roteiro de cinema é a mesma coisa: primeiro você decide onde quer chegar, depois você escreve até chegar onde queria.

- Respeite seu público. Não pense que ele é bobo e que "não vai perceber" o que você está armando, porque ele vai. Tenha sempre um imenso, incomensurável, anormal, estratosférico respeito pelo seu público.

Posts recentes

Ver tudo

Como virei roteirista?

Para esta pergunta tenho duas respostas, uma “objetiva”, outra “filosófica”. Falo de ambas. Eu sempre escrevi. E tive algumas influências importantes para isso. A primeira foi meu avô, que também escr